Transfundir salva vidas? Não necessariamente. Transfusão sanguínea é medida tomada em excesso.

Anestedu – 7 de Maio 2018

Cirurgias com restrição de transfusão sanguínea deixaram de ser um tabu religioso e passaram a ser uma situação à qual é preciso se adequar. Segundo a Joint Commission Accreditation, metade das transfusões de sangue é desnecessária e causa prejuízos de saúde aos pacientes e financeiros às instituições de saúde. Os autores do estudo publicado pelo The Joint Commission Journal on Quality and Patient Safety afirmam que “O custo e os riscos das transfusões de hemácias, além das evidências de uso excessivo das transfusões, demonstram que aprimorar as práticas de transfusão sanguínea é uma oportunidade chave para os sistemas de saúde melhorarem tanto a qualidade quanto o valor do atendimento ao paciente”

http://www.anestedu.com.br/index.php/2018/05/07/transfundir-salva-vidas-nao-necessariamente-transfusao-sanguinea-das-medidas-mais-tomadas-em-excesso-com-graves-consequencias-para-pacientes-e-instituicoes/

Protocolo

Tratamento de Anemia e Diretrizes para Terapia com Eritropoietina

Protocolo baseado em evidências científicas para o tratamento não transfusional de anemia mediante o uso apropriado de ferro e eritropoietina.

Protocolo

Manejo de Sangramento

Sem transfusão de sangue alogenico

Protocolo baseado em evidências científicas contendo um GUIA FARMACÊUTICO completo com os principais hemostáticos sistêmicos e tópicos para o manejo de sangramento.

Bem vindo ao Bloodless

FUNDAMENTO:

As transfusões de sangue são, na atualidade, um dos procedimentos médicos mais realizados no mundo. No entanto, a literatura médica evidencia uma relação entre o uso de sangue alogênico (doado) e maiores complicações, incluindo, maior mortalidade. Mundialmente, observa-se uma deficiência no conhecimento médico sobre a prática transfusional.


OBJETIVO:

1. Mudar a prática transfusional atual, mediante a aplicação de PROTOCOLOS cientificamente seguros e eficazes para o TRATAMENTO DE ANEMIA e MANEJO DE SANGRAMENTO sem o uso de sangue alogênico, baseado nas evidências científicas de uma medicina moderna.

2. Ajudar os Bancos de Sangue a ECONOMIZAR seus principais HEMOCOMPONENTES (glóbulos vermelhos, plasma e plaquetas).