Imunoglobulina Humana Normal

Imunoglobulina Humana Normal
USO ADULTO E PEDIÁTRICO.
Apresentações: 0,6g / 10ml, 3,0g / 50ml, 9,0g / 150ml.
INDICAÇÕES:
(a) Púrpura Trombocitopênica Idiopática (PTI):
· Aguda (em crianças).
· Crônica, a imunoglobulina é requerida no caso de aumento no número de trombócitos para cobrir um período crítico (por exemplo intervenções cirúrgicas, recém-nascidos e perda de sangue).
(b) A Imunoglobulina Humana pode, no caso de síndromes de imunodeficiência secundária, ser utilizada nas seguintes situações:
· Imunodeficiência humoral causada por drogas ou radiação.
· Leucemia linfática crônica (associada com hipogamaglobulinemia e/ou deficiência de anticorpos).
· AIDS pediátrica.
· Medula óssea alogênica e outros transplantes.
· Bebês prematuros com um peso de nascimento < 1500 kg.
POSOLOGIA
Trombocitopenia púrpura idiopática:
Crianças e adultos podem receber 400 mg/kg/dia por 2 a 5 dias ou 1 g/kg/dia por 1 ou 2 dias para prevenir sangramento com risco de vida. As doses de manutenção podem ser administradas, se necessário, em intervalos de 2 a 8 semanas para manter níveis de trombócitos adequados ou intermitantemente, para elevar a contagem de trombócitos transitoriamente, como por exemplo antes de uma intervenção cirúrgica.
Bula completa: http://www.bulas.med.br/p/bulas-de-medicamentos/bula/7002/imunoglobulina+humana+normal.htm

 

Protocolo

Tratamento de Anemia e Diretrizes para Terapia com Eritropoietina

Protocolo baseado em evidências científicas para o tratamento não transfusional de anemia mediante o uso apropriado de ferro e eritropoietina.

Protocolo

Manejo de Sangramento

Sem transfusão de sangue alogenico

Protocolo baseado em evidências científicas contendo um GUIA FARMACÊUTICO completo com os principais hemostáticos sistêmicos e tópicos para o manejo de sangramento.

Bem vindo ao Bloodless

FUNDAMENTO:

As transfusões de sangue são, na atualidade, um dos procedimentos médicos mais realizados no mundo. No entanto, a literatura médica evidencia uma relação entre o uso de sangue alogênico (doado) e maiores complicações, incluindo, maior mortalidade. Mundialmente, observa-se uma deficiência no conhecimento médico sobre a prática transfusional.


OBJETIVO:

1. Mudar a prática transfusional atual, mediante a aplicação de PROTOCOLOS cientificamente seguros e eficazes para o TRATAMENTO DE ANEMIA e MANEJO DE SANGRAMENTO sem o uso de sangue alogênico, baseado nas evidências científicas de uma medicina moderna.

2. Ajudar os Bancos de Sangue a ECONOMIZAR seus principais HEMOCOMPONENTES (glóbulos vermelhos, plasma e plaquetas).