A OMS diz: “… alternativas simples à transfusão são mais seguras e custo-efetivas”. Diante de um mau uso do sangue, a OMS tem orientado a classe médica a fazerem uso de alternativas e/ou opções de tratamento a uma transfusão de sangue alogênico.

Preocupada com os riscos relacionados à prática transfusional tradicional, realizada com bolsas de doação, a OMS, incentiva fortemente a criação de um programa de conservação de sangue do próprio paciente (Patient Blood Management – PBM). Verifica-se nesta última década, que a veracidade destes fatos está cada vez mais evidente pelas pesquisas científicas publicadas por diversos pesquisadores ao redor do mundo.

Veja na sessão EVIDÊNCIA CIENTÍFICA uma síntese do Fórum Global para segurança do sangue: Conservação do Sangue do Paciente, realizado pela OMS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.